Monday, September 07, 2009

Samba de Encomenda

Noel Rosa, foto retirada do site www.aguaforte.com



Se duvidar eu te faço um samba, amor
Como aqueles de Noel
Com endereço e rumo certo
Com letra bordada no papel.
Te faço um samba já que não sei sambar...
Limpo seu uniforme
Te vejo desfilar...
Preparo sobremesa para após o jantar.
Te dou até a malandragem que restou
Na alma da poeta que não desanimou
E se me prometeres qualquer carinho
Eu faço um samba alegre, com jeitinho
De cabocla ouriçada que aprende a sambar
Para até mais tarde contigo ficar
Pelas alamedas da boêmia
E encomendo sobras de alegria
Nem mesmo há motivo para chorar
Se ainda duvidas te acordo com um samba
Daqueles de carteira de gente bamba
E se não tenho roupa para ir contigo
Alugo com a grana de qualquer amigo
Uma fantasia de passista
Que sacode um samba que dorme na alma
Feito de encomenda e de desafio
De puro amor, loucura e desvario.

Alyne Costa, 7/09/09

2 comments:

Peterson Colares said...

Genial!

Braga e Poesia said...

bom. um texto para vida vivida, sem penas e sem remorsos apenas vida e amor.