Sunday, October 07, 2007

Ritos

Corpus Christi-Farmácia de Dona (Igaporã-Ba)



Teço tranças e rasgo fios


Vejo luas e rabisco navios


Febres


Odores


Calafrios


E se me calo, verbos flutuam


No parapeito do que hei de ser


Pertenço a qualquer lugar que me comporte


Minh`alma é crespa


Cultuo vendavais de toda sorte


Tensa


Suturo incertezas de um destino que rompe tardes


Arde


Atritos sobre o magma adormecido de um vulcão


Vertente


Poesia é o meu espelho oculto em erupção.





Alyne Costa


Salvador, setembro de 2004

No comments: